top of page

INKO: Profissionalizando Quadrinistas No BrasiL

por Mathvaz

29/06/2023


 

Até hoje, no Brasil, vivemos um grande problema na nossa produção artística, principalmente de história em quadrinhos, que é a baixa profissionalização de quadrinistas, sejam roteiristas, ilustradores, coloristas, letristas e etc. Isso quer dizer que mesmo que, num futuro próximo ou distante (vai depender da nossa luta por melhores condições de trabalho) em que nossa cena nacional e o nosso mercado de quadrinhos seja robusta, ainda deixaremos muito a desejar em qualidade artística (se não nos preocuparmos com isto também).

Não porque não sejamos capazes de produzir coisas boas, incríveis e maravilhosas. Mas é porque é uma batalha se profissionalizar no Brasil. E muita gente acaba tendo que, a muito custo, fazer isto por conta. É por isto que o INKO existe. Para construir uma escola com vários cursos a um preço mais em conta, com professores ótimos e dedicados.

Sabemos também que não é todo mundo que consegue se inscrever nos nossos cursos. Por isto realizamos um concursos de bolsas, em que qualquer um pode mandar um trabalho correspondente a cada curso e concorrer a uma bolsa integral. Realizamos a avaliação destes trabalhos ao vivo, no canal do youtube. Então corram que as inscrições da bolsa e dos cursos do INKO deste semestre se encerram dia 30/06!

E por enquanto fiquem com alguns relatos de estudantes do INKO e descubram como foi esta experiência de profissionalização para cada um.




BRIE SOUZA

Meu nome é Brie Souza, sou colorista de quadrinhos e quadrinista. No inko fiz os cursos de Perspectiva para Quadrinhos e de Roteiro para Quadrinhos. Ambos foram experiências incríveis que acrescentaram muito na minha formação artística. O curso de roteiro é muito bem estruturado, assim como o de perspectiva. Ambos os professores, O Rapha e o Pacha, têm muito conhecimento e prática nas áreas, ensinam de forma que os alunos realmente entendam os assuntos e pratiquem para poder desenvolver sua criatividade e técnica. Percebi uma diferença enorme nos meus roteiros e desenhos comparando o antes e depois do Inko. Fico feliz por ter tido a oportunidade de aprender mais por meio do Inko.

- Cenário para Quadrinhos e Roteiro I




LUCIANO BESERRA

O curso de roteiro do Inko com Pacha Urbano me possibilitou conhecer várias ferramentas para escrita de roteiros para HQ e pensar narrativamente, mas isso não foi o fundamental. O fundamental foi a didática usada no curso para refletir sobre o uso destas ferramentas e refletir sobre porque escolher um caminho e abandonar outro, ou porque escolher os dois caminhos. Essa consciência narrativa junto a comunidade do Inko me ajudou a participar de projetos colaborativos de quadrinhos que já estão sendo publicados.

- Roteiro I e II




GIL GOMES


A melhor escolha que fiz foi os cursos de quadrinhos do Inko. Além de ter um direcionamento real de como fazer isso de maneira profissional, afinal o mestre Rapha é editor da Guará, ganhei o que julgo ser um dos maiores valores do Inko. Fui inserido no meio, onde profissionais e ex alunos se articulam e fui exposto a oportunidades de trabalho.

- Quadrinhos I, II, III




SÉRGIO KAMACHE


Participar do Inko, nos módulos de Roteiro, tem sido uma experiência incrível.
E não somente por toda a bagagem técnica que adquirimos com o Prof. Pacha Urbano, autor de “As Traumáticas Aventuras do Filho de Freud”, que por sinal tem uma ampla experiência no assunto. No curso, somos convidados a refletir sobre os pequenos detalhes que fazem a diferença ao contarmos uma história. A sensibilidade de Pacha, a leitura crítica e sincera que ele faz de nossos trabalhos, nos faz perceber a beleza que é escrever para o mundo e não para nós mesmos.
Pacha nos ergue nas nossas crises criativas. Tem uma escuta ativa fenomenal e compreensiva que nos ajuda a atravessar os percalços da escrita. É um mentor de verdade. E um exemplo de ser humano.
Somado a isso, a bagagem do Rapha Pinheiro, editor-chefe do Universo Guará, criador da plataforma Funktoon e um grande autor de quadrinhos (procure as obras dele por aí), faz da experiência Inko algo, no mínimo, incrível. Os alunos passam a fazer parte de uma comunidade fantástica, muito bem coordenada, de roteiristas e desenhistas, que se juntam na produção de quadrinhos de qualidade. E uma das jóias do Inko são as publicações semestrais proporcionadas pelo curso, que levam o material produzido pelos alunos ao público.
Não posso deixar de mencionar a larga experiência do desenhista Denis Mello, autor de “Teocrasilia”, um dos professores do Inko. Outro mestre diferenciado que leva os alunos a novos patamares de excelência na narrativa gráfica.
Junte-se ao Inko. Não tenha medo de ser um artista. Faça como todos nós e se permita ter uma voz e dizer algo ao mundo.

- Roteiro I e II




ALEXANDRA RIVEIRA


Cara eu tive uma experiência ótima no Inko! Fiz o curso de Cenários pra Quadrinhos e aprimorei demais minha visão através desse curso. Enxergar os cenários como uma personagem nas histórias e na arte que faço foi um dos aprendizados mais bonitos que tive, e os detalhes técnicos também que o olhar do Rapha trouxe fazem muita diferença em cada uma das minhas composições até hoje!
Eu tive muitos obstáculos na época em que fiz o curso, inclusive um problema de saúde que dificultou um pouco minha performance, mas ainda assim eu aproveitei o máximo que pude e hoje tenho uma visão muito mais atenta e consciente sobre a ambientação de tudo o que crio. Eu até fiz um vídeo curto pras redes sociais falando sobre o impacto que esse curso teve na minha arte. Tá aqui se tiver curiosidade de ver :)
Eu fui bolsista nesse curso e fiquei muito, muito feliz de ter tido essa oportunidade. Agora estou mirando no curso de Histórias em Quadrinhos \o/ curiosa demais com esse!

- Cenários para Quadrinhos


FILIPE COSTA

Fazer o módulo I - Roteiro do Inko foi a realização de uma resolução de fim de ano. Já acompanhava o canal do Rapha Pinheiro há algum tempo e percebi no Inko a oportunidade de por em prática esse plano. No curso, aprendi muito sobre escrita e produção de quadrinhos. Além de conhecer pessoas do meio criativo. As aulas(puxadas) do Pacha me fizeram treinar meu processo criativo e hoje tenho mais autonomia nas minhas criações. Quando a oportunidade de participar do módulo II - Roteiro surgiu, não pensei duas vezes e a agarrei prontamente. Na sala de roteiro, pude discutir sobre produção, conhecer roteiristas renomadas e produzir do zero um projeto robusto. Hoje não me vejo mais sem escrever e colocar no mundo minhas histórias.
Módulo III me aguarde!

- Roteiro I e II



MATHVAZ


Às vezes somos tentados a querer fazer tudo por conta, ainda mais na hora de criar alguma obra artística. A gente acha que se fizermos tudo sozinho teremos o resultado que merecemos. Se fizermos sucesso, é inteiramente pelo nosso mérito. Que o nosso sucesso está atrelado a essa noção individualista de produzir arte e cultura: por fazer tudo sozinho vão olhar para gente com mais respeito. Isto tudo é uma grande baboseira. Mas só me toquei disso quando fiz o curso de roteiro do INKO.
Além de ser mais divertido estudar e produzir de forma coletiva, de se profissionalizar de forma coletiva, me fez ver a importância de cursos de profissionalização. Ter ótimos professores e exercitar nosso aprendizado semanalmente com tarefas e exercícios abre nossa cabeça, afia nossa faca (que é nosso lápis) e cria, pouco a pouco, ótimos profissionais, com responsabilidade e capacidade de produzir arte e cultura à altura do Brasil.

- Roteiro I e II


GABRIEL BARROS


O curso de Quadrinhos me ajudou a ver realmente como trabalhar na área, me fazendo entender de maneira clara conceitos que eu achava que entendia. Ou, mais importante ainda, que eu entendia, mas não sabia como colocar em prática.
Na Mentoria de Projetos, ver as engrenagens de como um editor (e uma editora) funcionam, na prática, e como se preparar como artista para mergulhar na profissão e produzir uma obra própria foram essenciais.
Devo minha carreira ao Rapha e a Guará, pois sem eles ainda estaria fazendo desenhos sem um propósito real e sem entender que o desenho é mero instrumento de trabalho do quadrinista, sem idealizações.
Ainda tenho muito que aprender neste começo de carreira. E tenho dado muitos tropeços pelo caminho. Mas sem os cursos do INKO eu nem teria começado a engatinhar.

- Quadrinho I e Mentoria

89 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page